sexta-feira, julho 23, 2004

... Um novo escândalo sexual abala a Igreja Católica: 40.000 imagens foram descobertas num seminário austríaco, várias delas de pornografia infantil. Em outras, padres professores aparecem em festas privadas com alunos. A investigação está nas mãos da Opus Dei...

Para ler a reportagem na íntegra, clique aqui.

 
É impressionante como a maioria das pessoas vivem de aparências. Pior é a Igreja, que supostamente se diz de Deus.
É proibido sexo antes do casamento. É proibido tomar pílulas anti concepcionais. É proibido abortar um feto sem cérebro, que não tem nenhuma condição de viver depois do parto. É proibido o uso da camisinha. É proibido sexo por prazer. É proibido se masturbar.  Enfim, o "certo" é casar, fazer trocentos filhos, e pronto.
Agora, os padres podem fazer surubas por debaixo dos panos. Abusar sexualmente de crianças, é realmente algo super correto. Orgias então, super condizente com os "mandamentos da igreja". E o pior é que todo mundo sabe o que é feito. Mas mesmo assim, da-lhe viver de aparências.

Aliás, sexualidade é algo muito, no mínimo curioso. O que tem de gente vigiando sexualidade dos outros.. uhm.. Comentários do tipo "ah, aquele cantor lá é viado", "vix, a vizinha tem mó cara de devassa (pra não dizer coisa pior)", "ih, aquele cara lá é meio suspeito",  "aquela mulher é mó sapata" e por aí vai...  E o pior de tudo isso é que a maioria de quem critica são pessoas recalcadas, frustradas, cheia de medos, pudores e falso moralismo.
É uma coisa muito contraditória. As pessoas pregam a paz, a igualdade. Mas parece que essa igualdade, somente longe delas.  Pois acredito que a base para a paz, seria aceitar, e compreender as diferenças. Seja sexual, religiosa, cor de pele, etc, etc..
Quem somos nós para julgar alguém que tem conceitos de vida diferente do nosso ponto de vista? Será que uma pessoa se torna inferior por ser homossexual por exemplo? Quem é a Igreja, pra condenar? Que eu saiba, a Igreja é regida por seres humanos, do mesmo jeito que eu, e por isso, não tem "poder" nenhum.
Creio que o mais importante é nossa consciência. Sou adepta da filosofia de que "meu direito termina aonde começa o do outro". A partir do momento em que eu não estou incomodando ninguém com a minha escolha, eu tenho direito de segui-la.
Mas se depender principalmente do papa, com essas regras a la idade média.. Só vamos viver de aparências..  Pela frente tudo é proibido. Mas por trás, tudo é liberado.

Monster Magnet - Space Lord

Nenhum comentário: