domingo, setembro 26, 2004

Não costumo responder comentários no meu blog, mas como a Nany não deixou um email pra resposta, então, aqui vai a resposta ao seguinte comentário:

"Acho q vc podia pensar melhor no q escreve... estava passeando na net qdo encontrei seu site... as pessoas têm direito constitucional a greve e os bancarios nao ganham tao bem assim. Sem contar q os caixas trabalham diariamente com medo de morrerem num assalto a banco. Meu pai eh bancario e jah trabalhou varias vezes com arma na cabeça. Tinha q chegar cedo e soh saia tarde a beça, trabalhando as vezes 12h por dia! Teve um infarto dentro do banco e nao consideraram acidente de trabalho. O que eles ganham nao eh tanto como as pessoas imaginam. E a maioria dos bancarios tem consciencia q tem q trabalhar, mas se os manifestantes sabem q alguem furou a greve, pode crer q eles vao com tudo em cima. Meu pai tentou furar essa greve e quase levou uma garrafada na cabeca... legal, neh?
Pense bem no que escreve, menina!
Nany"

Nany, seguinte:

Eu não sou contra greve e obviamente sei que a lei permite o direito de greve. Sinto pelo seu pai ter sido agredido por tentar furar uma greve, algo que eu condeno completamente, pois não existe nenhuma lei que obriga o trabalhador aderir a greve, mas enfim, infelizmente faz parte dessa vida. Também sinto pelo que houve com ele posteriormente. Nem tudo é justo. Meu pai trabalha 12 horas por dia, e as vezes até mais. Tem dias que sai de casa 7 da manhã pra chegar em casa 10 da noite. Vida dura moça! Com o detalhe que ele é profissional liberal, correndo também risco de assaltos, e de sofrer acidentes por essas estradas brasileiras super "seguras" . E não tem direito a greve, pq se parar de trabalhar, simplesmente o din din não vem. Em termos de justiça, acho que meu pai é mais injustiçado então.
Bancário trabalha com risco de assalto? Beleza. Mas somente eles? Se fosse assim, então não teríamos mais taxistas, não teríamos mais motorista de ônibus (além do risco de serem assaltados, os que trabalham nas linhas coletivas tem que aturar: stress, calor excessivo, dirigir todo dia pelo mesmo trajeto, aturar passageiro mal educado, além de se sujeitar a levar algumas balas perdidas que circulam nas grandes cidades também, vinda dos morros... ruim né?), não teríamos mais hospitais em lugares perigosos em grandes cidades, não teríamos lojistas (sim, eles também correm o risco de serem assaltados, ano passado assaltaram a relojoaria do shopping a mão armada - isso mesmo, do shopping - daqui de Blumenau, uma cidade considerada tranquila pra você ter noção).
O que eu questiono é: num país com tantos desempregados, num país em que está tudo uma zona, sempre foi e provavelmente sempre vai ser, pra que zuar mais? Sinceramente, saindo um pouco dos bancários, pegamos por exemplo a polícia federal. Eles ganham mal? Não! E têm regalias mil. Eu sei pq conheço quem trabalha lá dentro. Justiça de São Paulo em greve? E o povo como fica? Tudo bem que temos que pensar em nós mas sinceramente, e o povo como fica? Quem vai pagar os juros das minhas contas? Com certeza não são os funcionários do banco. Você acha isso justo? Por causa dos outros eu tenho que me ferrar? Não, eu não acho isso nem um pouco justo, e continuo discordando dessa greve. Completamente sem comentários mesmo. Desculpe minha sinceridade, mas eu to vendo muita gente se ferrando por causa de luxo de bancário. Sorry my dear, mas por causa de alguns, o povo inteiro se ferra. Pq todos sabemos que banco não quer nem saber. Na hora de juros, nós todos saímos perdendo.

Quanto ao eu pensar no que eu escrevo, eu penso muito bem. Aliás, meu blog é minha terapia. É aqui que eu desabafo minhas angústias, que eu escrevo exatamente o que me vem na telha. Desculpe se te ofendi em algum momento, mas não foi minha intenção. A única que eu tive foi expor aqui minha revolta com certas coisas nesse país.

Sem mais nada a declarar,
See Ya!!


Afrika Bambaataa - Feel the vibe.

Nenhum comentário: