terça-feira, junho 22, 2010

Música: um dos principais combustíveis da minha vida

Há uns dias atrás, tive o prazer de ler esse post no blog da Zandali, e havia prometido a ela escrever um post musical também.

Na verdade já estava querendo escrever sobre isso faz tempo, mas faltava aquela inspiração divina, e de alguma forma o post dela me inspirou.

Música sempre foi um dos combustíveis da minha vida. Alguns outros posso dizer que são Coca-Cola e café. E etc... De certa forma acredito que herdei essa paixão por música do meu pai, pois ele adorava música, e bem alto de preferência. Aliás, a primeira música que escutei em toda minha vida foi Rick Wakeman - Guinevere:



Infelizmente não lembro disso, pois tinha somente 2 dias de nascida, mas quem conta a história é minha mãe.
Cresci ao som de The Who, The Doors, Janis Joplin, Rolling Stones, Beatles, Led Zeppelin, Pink Floyd, dentre outras tantas ótimas bandas e cantores. Além disso, também cresci escutando música clássica. Lembro que aos 4 anos ficava no meu quarto escutando a rádio União FM de Blumenau que tocava clássicas e lentas no nosso rádio Transglobe. Aliás, esse rádio era fantástico, quando eu era adolescente, curtia escutar rádios estrangeiras, pegava rádio de vários lugares do mundo.



O tempo foi passando, e na adolescência começaram as doideras por bandas. A primeira banda que posso dizer que fui muito fã mesmo, daquelas de colecionar tudo e mais um pouco foi o A-ha. Tive vários discos deles, e escutei muito, mas muito mesmo. E alto. Muito alto. Minha mãe queria me estrangular, pois não aguentava mais. E pra piorar, eu sempre tive a mania de fissurar numa música, isto é, escutá-la até a exaustão - confesso que tenho essa mania até hoje, mas óbvio que não explodindo as caixas de som como quando jovem. Esse foi um dos discos que posso dizer que mais escutei:



O tempo foi passando, e por fim acabei me tornando fã de outra banda: Guns and Roses. No começo minha mãe não queria comprar o disco Appettite for Destruction, mas de tanto eu torrar a paciência, ela acabou cedendo e comprando. Acho que ela deve se arrepender até hoje, pois eu praticamente torturei todo mundo lá em casa com o mesmo disco por um bom tempo.. :P

De A-ha a Guns n' Roses.. Mudança radical não?

Na adolescência também vieram os shows. Na década de 80 Blumenau tinha muitos shows, de várias bandas nacionais. O primeiro que eu fui foi o do Roupa Nova, sempre adorei as músicas deles! Tinha 12 anos. Lembro da novela Roque Santeiro, era fissurada pela música ''Dona''. Aliás, as músicas do Roupa Nova me fazem voltar no tempo de um jeito, que eu lembro até a posição dos objetos dentro de casa.. Depois veio Titãs, Paralamas, Ultraje a Rigor - que pra nossa decepção não tocou a música que queríamos (em Chapecó có có có), dentre outras. Posso dizer que fiquei muito frustrada por não poder ter ido ao show do Guns n' Roses no Rock in Rio.. Quem manda morar em cidade pequena e longe, é óbvio que minha mãe nunca deixaria mesmo ehehehe... Mas eu gravei em fita VHS e assistia todos os dias!

No natal de 1987, ganhei meu primeiro rádio-gravador. Um Sânio, que veio a ser meu companheiro por alguns bons anos. E com ele, veio uma mania que levou anos pra parar: gravar músicas do rádio em fitas. Junto com o gravador, ganhei 3 fitinhas VAT, que tenho até hoje, e pasmem! elas tocam ainda! E a primeira música de todas que eu gravei da rádio foi: Desireless - Voyage Voyage. Depois dela vieram zilhões de músicas, e as fitinhas estão aqui, todas guardadinhas até hoje.

Meu querido radinho Sanyo. Companheiro de tantos anos.

Os anos foram passando, e fui deixando um pouco de lado essa fissura por bandas.. Era década de 90, e a dance music começou a explodir, e coincidiu com a época em que eu estava começando a sair a noite. Nessa época o CD começou a se popularizar, mas os CD players eram caros, o que fazia com que muita gente fosse ao Paraguai comprá-los por um precinho mais camarada. E foi assim que no natal de 1992, ganhei finalmente meu primeiro som com CD player! Mas como os CDs eram caros, a mania de gravar música do rádio ainda persistia. Cheguei a alugar alguns na época pra gravar em fitas. E foram anos gravando muita dance music e outras músicas da rádio, o que era uma aventura, mas isso é assunto pra outro post.

E hoje? Bem, hoje escuto vários estilos musicais. Mas confesso que não escuto muitas bandas novas. Algumas canções recentes me agradam, mas eu gosto mesmo das músicas que marcaram minha infância e adolescência. E claro, as que marcaram momentos legais, sejam elas novas ou velhas. Também gosto de descobrir bandas de outros países, e graças à internet temos esse privilégio. Afinal de contas, onde mais eu acharia música islandesa, finlandesa, sueca, e etc, se não fosse na internet? Também escuto as fitas ainda.. Afinal de contas, muitas músicas ali não sei o nome nem quem canta, e não encontrei na internet.. Quem sabe um dia encontrarei.

*Post escrito ao som de RPM - Juvenilia*

17 comentários:

Mauro S disse...

Oi Denise, como escrevi no teu Twitter, parece um espelho a nossa vida musical em termos de gosto, de bandas, grupos, solos, só gente de primeiro escalão.
Destes, The Who, The Doors, Janis Joplin, Rolling Stones, Beatles, Led Zeppelin, Pink Floyd, os que me marcaram mais foram The Rolling Stones, The Beatles, e Pink Floyd, já na época bem adulta, e por uma música assim como The Doors, pela famosa, ou pra mim famosa, cantada hoje pela Avril Lavigne - Knocking On Heavens Door (pra mim melhor versão).
Também temos aqui em casa o rádio transglobe que foi do meu pai, e nele ouvi muita estação, músicas, programas variados, eu gostava, viu, era um rádio bem diferente daqueles outros que tinha, pois pegava todas as estações de todos os lugares, lembra o Winamp hoje.
Os anos 80 foram fantásticos, o primeiro grupo que eu vi foi no Theatro Avenida, já nem existe mais, foi o Paralamas do Sucesso, em 1985, no auge de Óculos e outras músicas de sucesso, depois foram outros shows variados, mas não lembro de ter visto Titãs que adorava, Kid Abelha, Barão, Gang 90, Blitz, estes eu curtia muito, mas não vi não, apenas comprava cd's porque naquela época não existia a internet.
Vi Erasmo Carlos em Pelotas, Benito Di Paula, Originais do Samba, Zé Ramalho (este foi um pavor), Elba Rabalho, Roberto Carlos (todos shows vistos na Sociedade Amigos do Cassino, na praia).
Claro que o A'ha também marcou a minha vida;
Ainda sobre os anos 80 andei comprando uma coleção de cd's, três com grupos brasileiros inesquecíveis, quem sabe faça um post sobre isto, já que eu adoro música, amo na verdade.
Só não ouvia música alta.
Você escreveu que começou ouvindo Rick Wakeman, pois é, procura esta, Journey To The Center Of The Earth - Entire Album (40 min).
Tenho Dona por Sá e Guarabira assim como Espanhola que é muito linda, e temos com certeza o mesmo gosto apesar de idades diferentes, mas viajamos pelo planeta música, simplesmente flutuamos.
Adoro Coca-cola também, café só se for com leite, mas no momento tenho que fazer regime, engordei de novo dois kg, e isto não pode acontecer.
Gravei muita fita cassete, mas o tempo passou, hoje não tenho nem onde ouví-las apesar de ter algumas que guardo comigo, também não tenho onde ouvir cd's a não ser se utilizar o computador para isto, e não gosto de misturar as mídias, e o mundo é aqui, é na internet, aqui se descobre tudo tudo, beijos, e parabéns pelo post porque me identifiquei contigo em gostos e lembranças.
O meu espelho.

Mauro S disse...

Do Guns In Rose, gosto muito de Patience, bjs.

Roberto Tramarim disse...

Musica sempre foi minha paixão, eu achei muita coisa que não tinha, como NUVEM PASSAGEIRA e muitas que tinha perdido como QUEL MAZZOLIN DI FIORI na internet, mas ainda faltam muitas pra achar. Uma das que eu mais queria quem achou foi justamente a Denise, hahaha, ainda bem que ela ama músicas tanto ou mais do que eu.

Cresci ouvindo de tudo, mas na adolescencia ouvia rock e punk-rock quase o tempo todo. Fiz uma razoável coleção de cds que hoje é um tanto obsoleta, adorava gravar e editar musicas em fitas cassete, extraindo o maximo de qualidade de som. Os LPs tinham um som melhor do que os CDs que vieram depois, mas sua quase nenhuma praticidade eram terríveis pra quem curtia musica e gravação o tempo todo.

Mas não ha duvidas que pra achar musicas hoje é infinitamente mais facil do que antes da internet. Eu lembro o sufoco que era pra conseguir uma musica que gostava, tinha que ir em algumas poucas casas que tinham grande variedade e, caso tivesse, deixar uma grana preta ali. Hoje eu baixo da internet e converto pra mp3, mas apesar de tudo sinto saudades de algumas coisas, como o trabalho artesanal que tinha pra gravar minhas fitas.

Mauro S disse...

Você vem me dando idéias para escrever posts, posso escrever sobre músicas, apesar que já escrevi nos outros blogs que tenho, e sobre coisas antigas, fotografá-las e postar, mas com muita preguiça para bater uma foto e passar pro computador, acredita que é uma fase ou muito friooooo aqui, de congelar, beijos, Mauro

Caricaturas Urbanoides disse...

Esses dias eu comentei isso. Na minha casa não tinha musica.. sei lá porque, mas fato é que não tinha.. Só sei que com uns 10 anos comecei a escutar musica classica.. criança estranha eu era..rsss
E até hoje amo!!


Tb amava a-ha,RPM nas aureas epocas de adolescente.

Isaac Melo disse...

Denise,

que bela trajetória, hein!!!
Eu gostaria de ter crescido ouvindo Led Zeppelin, Pink Floyd..., um bom gosto desde pequena!
Valeu, me encantou!

Abraços!

Palazzo disse...

Novamente coisas antigas. Que som legal.
Isaac já teve aqui em casa e comprovou como parece um museu rsrsrs.
Aqueles estalos que não gostávamos nos sons do vinil, hoje sinto saudades.
bons tempos aqueles...

Denise disse...

@Pallazzo, quando eu for ao Acre, quero ir aí conhecer o museu na sua casa :PPP.. De tanto vc falar, está me deixando curiosa! Adoro isso! ehehehe
[]s

Mauro S disse...

Infelizmente Clarear eu não tenho, e depender da internet, em um site como o Youtube, é o mesmo que nada.
Imagina que uma amiga minha tirou todas as fotos do artesanato que ela mesmo fez, e tinha no computador, para colocar num site, o site deu os doces, e ela só não perdeu tudo porque os trabalhos foram feitos por ela, só teve que fotografar de novo, para dizer que não há mídia confiável.
Ou um hd externo, e até ali, não confio muito, nem em notebooks, pen drives, fitas cassetes, seja qual for a mídia, porque pra mim tudo tem o seu tempo como a vida.
Beijão, segue pergunta no DM do Twitter, responde por DM, bjs.

Brigando com meu mouse pra lá de estranho, mouse pode pegar vírus, e teclado?
Porque acho que meus problemas estão bem aí, meu teclado está muito muito estranho.

Zandali disse...

"Na verdade já estava querendo escrever sobre isso faz tempo, mas faltava aquela inspiração divina, e de alguma forma o post dela me inspirou." - me senti divina! hauhauhauhauahuhauahuahuahuahuahuah

vamos aos comentários: acho que nossos pais superaram a frustração de não nos ensinar a jogar futebol com música! rs... rs... rs...

fui me lembrando de muito mais coisas! hehehe! esse disco do A-Ha é clássico! marcou minha vida tb! agora Guns, fui gostar bem depois!! Rock in Rio foi a frustração da minha vida - claro que meu pai não me deixou ir, era MUITO perigoso! snif, snif....

Roupa Nova é bem brega, né?! mas eu adoroooooro! kkkkkkkkk! já devo ter ido a uns 15 shows deles!
eu gravava as músicas numa VAT 69 - que era a melhor! hauhauhaua! como eu fui me lembrar disso?!?!?

e viva as memórias musicais! morri de saudades agora!!!

beijooooooooooooo

Zandali disse...

ah! eu chorava ao som de Juvenilia, que nem louca! acho qeu sou revolucionária por causa dela! hauahuhauhaaa

"sinto um imenso vazio e o Brasil que herda o costume servil, não serviu pra mim..."

Srta.Lua disse...

nossa Denise vc tem bom gosto! foi a maior viagem esse post, gostei muito, acho que vou até matar a saudade das músicas aki

bjs

Li disse...

Vc teve sorte de ter sido criada por pessoas normais que não te estragaram hauahuahuha
Como filha de cigano acho que dá pra vc ter uma leve idéia do que cresci ouvindo hauahuahuahua
Cresci ouvindo pq era obrigada masssss nunca gostei,rs
E viva o A-ha!Meu irmão tinha um disco que salvava de vez em quando,rs
Beijossss

Mauro S disse...

Idades diferentes, músicas iguais, o mesmo gosto musical de uma época, salvo algumas exceções, incrível, não é?
E quanto as tv's quero algo simples, barato, e que me permite ver igual a outra qualquer, nada pesado, e caro.
Numa pequena de 14" vejo meus filmes da mesma forma que numa de 40", pode ser que a gigante tenha uma resolução melhor, mas a pequenina me deixa ver igual, não é cheia de frescuras (rádio, dvd, e outras coisas que vem acopladas... quero algo bem simples) porém Philips, da melhor marca.
Beijos do amigo Mauro

Bleffe disse...

Brasil vai jogar...que legaaaal!!

Mas, vamos voltar à realidade?

Entenda porque...Ouça e baixe GRÁTIS "Nas Ruas", mais uma música do Bleffe.

Saiba como clicando AQUI

Aproveite a passagem pra navegar e comentar no nosso Blog. Valeeeu!!!

Julis disse...

eu admiro muito seu conhecimento musical e sua paixao pela musica, minha paixao eh como a sua - eu tbm sou movida a musica e tenho muitas referencias vinda do meu pai tbm, e claro eu nunca vou esquecer que foi vc que me apresentou a banda HIM, da qual eu amo ate hj, sempre que ouco lembro de vc =)

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Música é algo mágico!!

Chego a sonhar com música tocando, qdo acordo não consigo me lembrar mais; posso dizer que é algo divino. Tão bom como enxergar as coisas, é poder ouvir!!

Noss, e vc teve uma experiência e tanto com essa música Rick Wakerman... e além disso escutava clássica e diversas outras estrangeiras.. que ótimo gosto musical desde criança hehe...

Na sua época tinha tão bons artistas, e hoje até tem tb basta a gente fuçar na internet mesmo que encontre funk, sertanejo e pagode comecial... (não desvalorizando no total esses ritmos).

Hoje em dia tb tenho a mesma mania que você: viver a música. Tenho escutado muito "Stereo Love" e "Alejandro" e resgatado "Fernando do Abba" e tb "I just Call to say that i love you - Stevie Wonder".

Gosto de Aha, sabia que eles lançaram um novo disco, depois a gente pode trocar figurinha falando da banda. Sinceramente não curto Guns and Roses... prefiro uma coisa mais sincopada e sintetizada...hehe


"Voyage Voyage" muito show.. parece um pouco com "spining it round", conhece?

Graças a internet podemos conhecer coisa muito boa. Pergunta a mim, vai que eu conheço, já escutei de tudo tb!


Bjo