sábado, junho 05, 2010

Museu do Computador.

Há tempos estava com vontade de visitar o Museu do Computador, mas como ele é itinerante, não havia chegado aqui em São Paulo ainda.
Até que um belo dia, estava almoçando com a TV ligada no SPTV, eis que eu escuto de longe falarem ''museu do computador''. OPA! Na hora corri pra pegar um papel e anotar o endereço. E hoje, fui com a galera lá visitar o dito cujo. Nossa, eu adorei! O curador do museu, José Carlos Valle, é super atencioso, e adora explicar, contar histórias. Ficamos um tempão conversando antes de irmos embora.
E o mais legal é ver como as coisas evoluíram rápido em tão pouco tempo. E claro, tive que tirar várias fotos! Eis algumas:



Isso é um HD! Sim! E cabia só 25k. Gente, nem consigo imaginar usando isso! E se for parar pra pensar, meu primeiro computador não tinha nem um giga.. era seicentos e poucos k, o que hoje não dá pra nada. Só de mp3 tenho uns 30 gigas mais ou menos no meu HD...



Esse é um CP-500. Uma vizinha tinha um computador desses, lá na década de 80, e na época era um poder. Usava aqueles disquetes enormes.. Uma bomba!



Alguém se imagina carregando um trombolho desses aí pra cima e pra baixo? Pois é, esse pode ser considerado o primeiro computador portátil que surgiu.. Pesava somente 10,5 kilos.. levinho levinho!! :P

Enfim, quem quiser conhecer, o museu ficara por 3 meses na Rua das Andradas, número 237, perto da estação Luz de metrô. Vale a pena, é uma boa viajada no tempo!

Pra quem quiser ter uma prévia, aqui vai a reportagem que passou no SPTV:

9 comentários:

Laura disse...

Dê, que beleza de computadores.. haha!
Adorei, queria ver de perto. Cada "trambolho mesmo", mas é sempre bom ver como tudo evolui! :)
Beijos.

Mauro S disse...

No meu museu do computador tive tk85 (acho que era isto), depois um 386, 486 e aos poucos (diria muito mesmo) cheguei aos laptops de hoje, o vaio e o hp, a evolução dos hardwares e softwares assim como a própria internet, não sei onde iremos parar, mas espero que nos beneficie, que aquilo que eu vejo nos filmes não viva em nenhum momento na vida real, a não ser paz, amor e muita saúde com quem amamos e amigos, beijos e ótimo domingo.

Ainda sou das contas individuais, não vinculadas, e ninguém pode mudar a opinião pessoal.
Tudo de bom!

Lucia disse...

nossa, só velharia. e se pensar bem, nem faz tanto tempo assim que esses bichos eram usados. realmente, a evolução é rápida.

Rubitcha disse...

Nossa, que legalm, tbm gostaria de ir!
Seráque els vem p/ campinas???

bjs

Caricaturas Urbanoides disse...

Fala Denise..
Obrigada pela passagem lá no Blog.
QUe bom que outros pensam da mesma forma.. Muitas vezes me sinto muito refem dessa "boa moral" que não quer se manifestar para não ficar mal com os outros...

Eu não havia escutado falar desse museu não.. mas vou ficar ligada quando ele pintar aqui no Rio.

É realmente surreal pensarmos que um dia foi assim...
Bjs

Palazzo disse...

Millenia você citou +- uns 30 anos ai...
Imagina daqui a mais 30????????
Como não será?
abç

Isaac Melo disse...

Denise,

que viagem, hein!
E eu aqui, às vezes, maldizendo meu computador.
Já sei onde ir quando for a São Paulo.

Um abraço!

Ruby disse...

É legal demais conhecer as máquinas que um dia foram de última geração, que um dia encantou gerações como fazem conosco hoje. Esse é um CP-500, é demais, gostaria de ver um museu com essa mostra.

Julis disse...

Eu adoro esses passeios que vc faz, com certeza vc conhece e aproveita mais aqui, do que muita gente que nasceu nessa cidade. Dê, adorei sua camiseta!