segunda-feira, maio 17, 2010

Virada Cultural

Achei que esse ano não iria na Virada, pois tinha uma prova de concurso bem no domingo de manhã. Mas acabei indo, e fiquei super feliz por isso. Depois da prova me encontrei com meus amigos, e fui até a Liberdade, estava tendo eventos sobre a cultura japonesa, e aproveitei pra comer um delicioso yakissoba! Nham! Depois de uma prova sempre saio com fome, e aquele yakissoba caiu numa excelente hora...

Depois ficamos matando tempo, e fomos ver o show do Abba, que era cover, mas pra mim era um clone. Os caras eram iguaizinhos aos originais, não só em aparência, como também em vozes. Eu me senti vendo um show do Abba original. Pulei, dancei, cantei.

Depois fui pro show dos Titãs. Foi muuuuuuuuita gente pra esse show, tava uma muvucada tão grande, e estava tão cansada, que infelizmente não aguentei ficar até o final. Saí faltando uns 15 minutos pra terminar. Mas mesmo assim curti bastante, pulei, berrei, fui esmigalhada pela multidão.. Mateu saudades dos meus tempos de shows lotados. Além do que, fazia tempo que queria ir em um show dos Titãs. E matei minha vontade.

Eu acho a idéia da Virada Cultural fantástica. É um evento que tem atrações pra todos os gostos, e que rola com uma respectiva tranquilidade. É óbvio que acontecem algumas brigas, infelizmente um rapaz morreu na madrugada de sábado pra domingo. Infelizmente também ocorrem atos de vandalismo, coisa abominável é óbvio, mas pelo tamanho do evento, não acho que seja um número tão expressivo. Em um clássico do futebol ocorrem bem mais atos de vandalismo e mortes, e olha que é bem menos gente andando na rua.

É claro que o ideal seria que não acontecesse nenhuma morte e nenhuma quebradeira, mas sabemos que onde tem aglomerado de pessoas, muitas bêbadas e drogadas, é impossível controlar tudo. Agora algo que não me desce é essa obsessão pelo lixo no final do evento. Hoje no G1 tinha uma manchete enorme dizendo ''Veja o antes e depois da Virada Cultural em São Paulo.'' Antes que venha alguém me criticar, sou completamente contra jogar lixo no chão. Eu faço a minha parte. Mas não é essa a questão. A questão é que nunca vi nenhuma crítica parecida no final de uma micareta. Nem no final do carnaval, seja no Rio ou em Salvador, ou em qualquer outro lugar. Nem no final da Oktoberfest em Blumenau. A impressão que dá é que a mídia quer desmerecer a Virada Cultural por causa disso, e eu não acho justo. Lembro quando eu morava em Blumenau, todo final de Oktoberfest era uma lixeira, e não somente nos pavilhões, na rua também. E tenho certeza que no final do carnaval em Salvador as ruas ficam imundas com lixo, merda, e mijo. E olha que lá dá gringo pra caramba, e duvido que eles jogam lixo na lixeira. Mas isso ninguém fala. Todo mundo só fala do ''carnaval, alegria, folia''. Mas da Virada Cultural falam obsessivamente do tal lixo. Não importa se foi um sucesso. O que importa é que no fim, tem muito lixo e mijo na rua. Ora bolas! Infelizmente nossa cultura é essa mesmo, jogar lixo no chão. Cadê a educação que vem de casa? E nas escolas? Não adianta tentar desmerecer um evento cultural por causa disso. O ideal seria: educação. Os pais educarem seus filhos, mas como vão fazer isso se eles não foram educados pelos seus pais? Aí que entra o papel da escola, mas com nossa educação sucateada, fica difícil. Então vamos parar com essa viajada. Além do que... Alguém teve coragem de usar aqueles banheiros químicos??? Lá longe dá pra sentir o cheiro. Sem noção!

E viva a Virada Cultural. Que venha a do ano que vem! Espero não ter prova bem no domingo de manhã.. Aí poderei virar, como fiz ano passado!

6 comentários:

Impasse Livre disse...

Interessante essa virada...deve ser um frisson muito legal...rs...denise, denise...olha a farra hien?rs. beijão, Leandro

Mauro S disse...

Oi Denise, pelo jeito um programa bem legal, mas que infelizmente a mídia mete pau, pelo que você escreveu, pela falta de educação das pessoas que o frequentam.
Educação começa em casa e na escola, mas para a educação não tem verbas nunca, nem para a segurança, nem para a saúde... só o que ouço é o "depende do orçamento", para o inferno com isto, em primeiro lugar o Brasil, depois os outros países.
O Brasil é aqui com seu povo, sua cultura com tudo.
Eventos como este são bons, lindos, porque atraem a população, que bom que aí em São Paulo tem n lugares para ires e viver, o paulistano não pode reclamar destes espaços como a mídia está reclamando.
E nem pensar em ficar sem internet mesmo, é o novo mundo, é aqui, mas trocar um livro anual de formatura por um site de um programa qualquer... tem que ser muito burro para um lance destes.
Beijão, Mauro

E a prova?
Como se saiu?

Isaac Melo disse...

Oi Denise,

senti inveja, pois vi daqui da Tv e gostei muito.

Um abraço!

Mariana disse...

Eu sempre vejo pela tv a notícia da virada, mas aqui não tem.
Que bom q tu participas, deve ser mt bom.

Si Wasabi disse...

Eu tenho um certo HORROR desses eventos, pela falta de educação mesmo (e pelos banheiros químicos... rs) mas todo mundo que vai, volta dizendo que foi muito divertido!

Que bom que você aproveitou bastante! E yakissoba é legal, hein! rsrsrs

Bjks! Bom fds!

Srta.Lua disse...

ah! ano que vem eu quero ir! quase esse ano eu fui! que pena que não deu!