quinta-feira, março 10, 2011

Viagem de Carnaval: Parte 1 - A ida.

Cheguei da minha tão esperada viagem pelo interior de São Paulo. A viagem em si foi tudo de bom! Só fiquei triste por não poder tomar banho de rio, pois Murphy resolveu me acompanhar e mandar tempo cagado e chuva. Mas não posso reclamar, pois me diverti muito, e fiz algo que adoro, e que há muito tempo não fazia: tirei foto de várias placas pelo caminho.

Vamos começar pelo começo: a estrada. Saímos por volta das 21:30. Claro que na saída de São Paulo sempre tem aquela muvuca, e logo no início nos deparamos com essa belíssima pérola:



O maluco entope a traseira do carro de bicicletas, tampa a placa, e tem a cara de pau de escrever a mesma em um pedaço de papel. Nem sei se chegou ao seu destino sem ser parado pela Polícia Rodoviária, mas que foi bizarro, ah, isso foi.

Fomos seguindo Estado a dentro, e cada vez mais as casas, indústrias, e seres vivos foram desaparecendo, até estarmos em um mato absoluto. É impressionante como a paisagem muda. Até que um pouco perto do fim da Rodovia Castello Branco, demos uma parada pra esticar as pernas, fazer um xixizinho básico e boiar um pouco. Não lembro o nome da parada, mas era um lugar bem curioso. Tinha uns bonequinhos engraçados lá fora, e um gato igual ao meu Fritz:

Ahhh que vontade de levar comigo.. :P

'Carinha' simpático haha!

Muuuuu...

Depois de descansar um pouco, seguimos rumo ao nosso destino. E vamos combinar.. Aquela Rodovia Raposo Tavares é chata. Acabei caindo no sono, pois não tinha nada além de mato, mato, e mais mato. Acordei na plaquinha indicando Rancharia. Aí acabei me empolgando com as placas e não dormi mais. Como só tinha o nosso carro na rodovia, deu pra parar e tirar fotos de várias placas, coisa que eu adooooro fazer!





Até que chegamos em Mirante do Paranapanema. Eu sei que é meio retardo mental parar o carro em plena rodovia, com tudo escuro, pra tirar foto das letrinhas, ainda mais um nome tão grande. Mas estávamos sozinhos mesmo, resolvemos arriscar. Custei a aprender a mexer na máquina, já que é nova, mas por fim, consegui foto das letrinhas!

ÊÊÊÊÊ!

Ó o carro ali boiando... ahahahahaha!!

Fomos seguindo até chegarmos no nosso destino: Teodoro Sampaio:



Só que tinha um pequeno detalhe: eram 7 horas da manhã, e a gente não queria acordar nossos anfitriões tão cedo. Então, resolvemos dar uma voltinha na cidade de Itaguajé (ou seria Itaguagé? Tem placa que é com j e placa com g), no Estado do Paraná. Sempre tive curiosidade de conhecer lá, pois tinha um amigo que morava em Maringá, mas era nascido nessa cidade. Na verdade nunca imaginei que um dia fosse pra lá, e não é que acabei indo? E no caminho, mais plaquinhas!





Fizemos um pequeno tour por Itaguajé. Bem pequeno mesmo, já que a cidade é minúscula e não tem muita coisa pra fazer.. Mas valeu a pena conhecer. Acabei tirando uma foto da rodoviária só:



Agora posso dizer que conheço lá. Adoro fazer turismo em cidades que ninguém conhece.

No próximo post, mais aventuras da minha viagem de Carnaval. \o/

7 comentários:

Lindsay disse...

não há nada como "pôr o pé" na estrada! =D
Acho que me daria muito bem com um trailer hahaha

Bjs!

Palazzo disse...

Millenia, é o que eu sempre digo. Você precisa ter mais contato com o verde, a natureza nos ensina muito.
Olha vomo você voltou com seu humor lá em cima.
grde abç

Vander Leão disse...

hahaha..a viagem realmente não poderia começar melhor com aquele carro de placa feita a mão, pena a gente não conseguir tirar foto do artista que fez aquilo e teve mais gente que não resistiu e tirou foto tb....as placas flutuantes na madrugada onde pareciamos dois malucos parando nos acostamentos tirando fotos...divertidissimo...e pra finalizar nosso trajeto na estrada foi, após já termos rodado 639 km na madrugada, irmos à Itaguajé com mais 60 km de rodovia...hahahahaha...e isso só foi nossa ida pra Teodoro, ainda tem muito mais..hahahah
Bjs

Lidia Ferreira disse...

Nossa que inveja ( inveja branca ta ), adoro viajar , volto para ver a segunda parte
bjs

Lucia disse...

essas viagens pra essas cidades do interior são uma delícia. Só não gosto muito de ficar na estrada horas e horas.

Ruby disse...

Murphy, é?! KKKK!!!
Mas tem que ter uma coisinha pra fazer com que uma viagem assim não seja perfeita, mas aventura é sempre bom. Voces viajaram bastante, né? é bom demais! A placa inusitada de papelão é demais!!!!!

Simone disse...

Muito boas as suas viagens!!!