terça-feira, março 01, 2011

Hopi Hari

Fazia muito tempo que eu não ia em parque de diversões. A última vez foi em 2005 quando eu estava no Canadá, e esqueci o nome do lugar. Sei que fui em diversos tipos de montanha-russa, e também lembro que o tempo de espera na fila não era uma coisa tão demorada.

Quando morava em Santa Catarina tinha costume de ir em vez em quando no Beto Carreiro World. Lembro-me que não era baratinho, mas também não era uma coisa exorbitante..

Enfim, depois de tanto tempo sem frequentar parques de diversão, tive a oportunidade de ir ao Hopi Hari. Consegui ingresso mais barato, e aproveitei a chance. Fui munida de muito bloqueador solar, e foi o que me salvou. Pois 3 horas na fila da montanha russa torrando no sol foi algo que me moeu logo de cara. Ainda bem que o bloqueador aguentou o tranco. O único problema foi não ter levado boné, e meu pobre couro cabeludo está ardendo até agora. Mas deu pra matar saudades de andar em uma montanha russa.

Todo mundo torrado! ehehehehehe

Depois de mofar e torrar na fila, fomos tentar achar algo pra comer. Sempre soube que comida em parques era mais cara, mas não imaginei que a esfolação do bolso fosse tão grande. Quase tive um ataque quando soube que o preço de um pão com salsicha [recuso-me a chamar aquilo de cachorro-quente] estava 14 reais, e uma lata de refrigerante 4 reais.

O pão com salsicha mais caro do Brasil

Não tive coragem de pagar. Nem tava com tanta fome mesmo, pois no calor não consigo comer muito, e fiquei só na água mineral mesmo.
Agora vem a parte que eu mais boiei nisso tudo: Entrei em uma loja do parque pra dar uma olhada nas camisetas. Nem pensei em levar, pois imaginei que os preços estariam de 50 reais pra cima. Pra minha surpresa, os preços estavam super acessíveis, tanto que comprei uma camiseta por R$24,90. Agora, qual é a lógica de uma camiseta estar com um preço normal, e um pão com salsicha custar 14 reais?

Com o passar do tempo, São Pedro foi generoso com a gente e mandou nuvens, e alguns pingos de chuva. Aí sim o negócio ficou bom! Sem aquele sol torrante até recuperei um pouco das energias, e conseguimos curtir melhor o parque. O lugar que eu mais curti foi o Rio Bravo. Depois de tanta torração, nada como água pra refrescar.. Além da água da prória atração, a chuvinha boa que caiu ajudou bastante. Até me esqueci do calorão!

Saldo do dia: posso dizer que foi positivo. Quero voltar lá, mas prometi a mim mesma, não voltarei no verão. Prefiro um dia mais fresco, assim dá pra curtir bem mais. Sem tostação. E com mais fotos! Acabei nem tirando muitas, pois com o cérebro quase liquefeito nem lembrei da pobre máquina escondida na mochila. Que venha a próxima diversão!

6 comentários:

Lucia disse...

tem um tempão que não vou num parque desses. o máximo que consegui foi naqueles parquinhs de cidade pequena no ano novo e nem deu pra aproveitar muito porque começou a chover e fecharam os brinquedos, ainda bem que não aconteceu com você.

Ruby disse...

Três horas na fila de um brinquedo??? Caramba!!! Gente sou muito medrosa, mas adorava parques quando guria e faz um tempão que não vou a um, mas esse eu enfrentava as horas longas na fila. Os preços dos alimentos são uma verdadeira exploraçõ, mas nesses lugares funciona assim mesmo, tudo muito caro. Literalmete foi um domingo no parque, muito feliz na companhia de amigos.

Lindsay disse...

Adoro parque de diversões! Mesmo esses fuleirões que vem nas cidades de vez em quando. Num grande eu nunca fui - mó curiosidade!!!
Verão não dá pra fazer muita coisa, especialmente quando se é uma branquela que queima à toa e cujos olhos [claros] já não toleram um dia nublado sem óculos escuros. Praia por exemplo, mal chego perto, eu até curto banho de mar, mas tirando a temperatura que só se tem nessa época, a soleira eu dispenso. Adoro praia mesmo é no inverno e meia estação. Curto muito mais, não tem turistas e o clima é muito mais misterioso :D

Palazzo disse...

“Mó” barato voltar a ser criança.
De vez em quando se tem que fazer coisas diferentes mesmo.
Mas Millenia, 14 pilas em um cachorro quente? Q Q isso!!
Com essa grana dá pra comprar um frango com farofa que dá pra galera toda.
:-)))))))))))))))

Mauro S disse...

Oi Denise, que bom que se divertiu, apesar dos pesares do clima e também dos preços (tem gente que tenta colocar a mão no bolso alheio).

E agora é que estou vendo, mudou de novo teu template?

E esquecer a câmera no fundo da bolsa, não é a Denise que eu conheço.

Beijos, Mauro

Simone disse...

Uma vez eu fiquei na fila de um brinquedo chamado "Cabum" por umas duas horas... e aí fui no brinquedo, que terminou em 2 segundos... hehehe... essas filas são fogooo!

E quanto ao preço, não sei, mas devem achar que o povo fica tão desesperado pra comer que paga qualquer preço... hahaha.

Bjs!