terça-feira, setembro 29, 2009

Pode uma lei obrigar alguém a amar?

Hoje, assistindo ao Jornal Hoje, me deparei com a notícia de um projeto de lei querendo obrigar pais a darem atenção aos filhos. Realmente é um assunto delicado. Sou totalmente a favor do pai pagar pensão alimentícia aos filhos, e claro que sou contra homens que saem por aí fazendo filho a torto e a direito e depois bye bye.
Mas por outro lado... pode uma lei obrigar alguém a amar? Uma coisa é obrigar alguém a reconhecer o filho, pagar uma pensão, e pelo menos fazer com que a criança tenha um nome na certidão. Isso é o suficiente? Provavelmente não. Mas daí a mandar pra cadeia uma pessoa por não amar, não dar atenção, ou não querer saber, aí já acho demais.

Coincidentemente, esse tipo de lei sem sentido aparece bem em época que se começa a falar de eleições. Ao invés de ser proposto uma reforma séria no nosso Código Penal, pra lá de ultrapassado, ou pelo menos começarem a pensar em uma reforma no nosso sistema carcerário, que é claramente uma mega violação de qualquer direito humano, e obviamente não recupera ninguém. Mas é claro que nisso ninguém mexe. (#ironicmodeON) É muito trabalho, e nossos políticos já trabalham demais, eles estão muito cansados. Preferem em vez em quando mandarem projetos de lei sem sentido, e pior, pra lotar mais ainda nossas já super lotadas cadeias. (#ironicmodeOFF)

Nenhuma lei do mundo vai obrigar pessoas a amarem outras, mesmo que estas sejam seus filhos. Infelizmente essa é a realidade. Deveria ser assim? Não. O ideal é que pais tenham filhos, e os criem com dignidade, mas não é isso que vemos por aí. Enquanto as pessoas não tiverem consciência de se prevenir, ao invés de saírem por aí fazendo filhos a torto e a direito, infelizmente vai continuar assim. E isso vale tanto para mulheres quanto para homens. Pode-se fazer leis e mais leis. Mas nenhuma delas remediará a inconsequência das pessoas.

6 comentários:

As Dores do Silêncio disse...

oi Queria,bom eu passo quase essa situação,eu tenho 3 filhinhos recem nascidos, que o pai e eu entramos em um unica vontade de te-los tivemos,ele voltou no meio da gestação a morar com a ex ,e hj eu crio os meus bbs,sozinha, a unica coisa, que eu pedi e luto para consegui na justiça é a proibição da participação dele na vida dos meus filhos, a unica coisa que eu quero que ele me deixe ir embora com eles para casa, afinal não moro aki no Brasil,e qdo sim os meus filhos tiver um intendimento melhor,eu permitirei que venham que fale com ele, mais que nesse momento,eu não posso ficar pressa aqui a uma pessoa que não esta nem ai para os seres que ele mesmo colocou ou melhor ajudou colocar no mundo, realmente obrigar a dar amor, e dedicação não podemos,mais obrigar e privar as pessoas de seguir a vida sim isso é crime,
é muito facil bater no peito e dizer sou pai,mais pai na verdade é aquele que permanece do lado independente da relação que tenha com a outra parte digo conjugal,tem de saber separar as situações

Adorei o que colocou;parabéns pelos temas!
Fique com Deus
So£

As Dores do Silêncio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauro S disse...

Amar ninguém é obrigado a amar, faço minha as tuas palavras.
Agora assumir responsabilidades deveriam, mas amar na força ou cadeia, não, esta é mais uma lei errada por aqui, mas só coisas assim são importantes para nossos políticos, o que é certo fica de lado, mas em 2010 tem eleições, quem sabe até lá o povo corrija tudo.

Mauro S disse...

Pois é, nem eu tinha ouvido falar em número capícua, mas vivendo e aprendendo, a cada dia aprende-se uma coisa a mais.
Vê se não demora tanto para postar.
Outra coisa teu blog está meio crítico, nada contra, mas onde estão as fotos, tuas viagens, etc e tal, e onde andas neste tempo todo para postar uma só vez na semana?
Saudades, beijos, Mauro

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Muito bem... sempre tratando de pontos interesssantes.
Falo por mim, não dá pra obrigar um pai te amar. Por mais que vc tente, se vc tentar fazer isso, vai é só trazer problema. Pq ninguém ama outra obrigada.

Palazzo disse...

Hj em dia as pessoas nem se amam mais, :P
a coisa tá braba!