segunda-feira, dezembro 14, 2009

Túnel do tempo

Depois de mais de um ano depois da mudança, finalmente arranjei espaço pra desencaixotar minhas fitas. Agora posso dizer que meu apartamento está todo mobiliado, e com um pouco de espaço sobrando, então, resolvi tirar as caixas fechadas lá, e guardar as fitinhas num lugar melhor, e mais acessível.
Achei muitas relíquias, e algumas tive que tirar fotos antes de guardar. Fiquei um tempão me divertindo com minhas anotações, às vezes eu colocava nome de uma música que tinha gravada, e com base nela eu tinha idéia das outras que tinham juntas. Algumas outras eu botava até a data em que gravei (!!!) como essa por exemplo:



Inclusive estou escutando essa fita agora. Voltando no tempo dos meus 18 anos. Gravei essa fita exatamente na última semana de 1994 (!!!), isto é, essa fita tem nada mais nada menos que quinze anos! E escutando ela agora não parece tanto tempo assim, pois queira ou não, são músicas que escuto até hoje, e às vezes até passam em rádio ainda.

Essa aqui é uma relíquia:





Eu lembro quando meu pai comprava caixas e mais caixas dessa fita vindas do Paraguai, e ficava aqui, a gente ia pegando e gravando até acabar e vir a próxima caixa..

Eram tempos divertidos, quando para conseguir uma música era necessário ficar horas na frente do rádio pra conseguir gravar, afinal, LPs eram caros, e poucas pessoas tinham acesso à toca-discos. Mesmo depois quando veio o CD, demorou um tempo até se popularizar. Eu mesma gravei fitas até pra meados de 2003, depois abandonei de vez, primeiro porque o meu toca-fitas pifou de vez, segundo que com a banda larga o negócio mudou de figura de vez. (VIVA!)

Mas em vez em quando gosto de voltar no tempo e escutar minhas fitas, mesmo porque, existem muitas músicas que ainda não consegui. Mas um dia eu chego lá!

10 comentários:

Cadinho RoCo disse...

Vivemos hoje na velocidade da tecnologia que avança com enorme ferocidade pelo tempo.
Cadinho RoCo

Vander Leão disse...

Olha Dê, nessa época era muito bom, garimpavamos por músicas, foram horas em frente um radio com os dois dedos, um segurando o Rec e o outro o Play, pra não perder o começo da música...passamos por mtos momentos de raiva, quando entravam vinhetas no meio da música, comerciais, etc...mais era uma ótima diversão, momentos que não voltam mais...heheheh
bjssss e curta bem suas fitas, são ótimas recordações..heheh

Mauro S disse...

Oi Denise, na minha opinião a TDK foi a melhor fita cassete que já teve, também comprava caixas, uma caixa, duas... além da fama dela.
Ou a BASF.
Bons tempos.
Ou esperava a música tocar ou ligava para a fm pedindo que tocasse.
Tenho umas duas ou três fitas.
Lembro que fui numa rádio e pedi para gravarem uma fita, a melhor, olha as músicas na sequência:
Last Train To London, Xanadu e I'm A Life tudo mixado.
E falando em músic I'm A Life (ELO) no mundo daqui. Nem no Youtube, nem em programa nenhum de aúdio ou vídeo, como também nunca encontrei uma música que ouvi na fm no final de 93 e jan/fev de 94, nao sei o nome, cujo refrão era "go go girl" e segundo os caras da rádio, a música chamava-se Give Up A GoGo... existe?
Ninguém pode roubar as nossas recordações, são belíssimas, pena que hoje não ouço mais minhas fitas, as poucas que eu tenho, até porque desliguei o meu tapedeck, é assim, quanto tempo não digito isto.
Beijos, Mauro

Mauro S disse...

Lembro que atirei a caneta com força na janela do meu quarto (não quebrou) porque não acertava a gravação, não tinha mixador, e sempre fui exigente, não acertava largar o play e o rec no momento certo, e incrível, minha amiga, já estava há umas cinco horas tentando fechar apenas um lado da fita.
Na época que não existiam as frescuras de hoje em dia, mas se fosse hoje eu enfartava... hehehe
Beijos, Mauro

Silvia 'Sam' Cássivi disse...

Nossa!!! lembra que se ouvisse muito as fitas ficavam lentas? rsrsrsrs adoro musica antiga.. mas vou um pouco mais além de 15 anos.. estava agora mesmo ouvindo seleção de Delta blues, anos 20 na veiaaaaa. rsrsrsrs
Não tenho mais nenhuma fita, nem k7 ou VHS, nem teria onde ouvir... mas é bom saber que vc ainda se diverte com as suas.
Recordar é viver ;-)

Si Wasabi disse...

Ahhh nem me fala... eu também passava horas do lado do rádio tentando gravar as músicas boas... hahahaha! Que legal que você tem essas fitas ainda. Eu queria de volta algumas que eu dei já há muito tempo... ai ai.

Beijosss!

Palazzo disse...

rsrsrsrs!Millenia eu também tenho umas e não tenho coragem de jogar fora...
abç

Ivanhoé disse...

Eu adorava minhas fitas!!!! Infelizmente não tocavam mais, ou tocavam muito baixo...

Mas eram bons tempos!!! Era um pouco dificil descolar músicas, como vc. citou, em compesnação não havia tanta porcaria como hoje. O acesso a informação em geral tornou-se mais fácil, em compensação 99,99% é lixo!!!

Bêjoss

Srta.Lua disse...

Caraca! eu a pouco tempo tinha uma fita dessas, eu adoraga ficar gravando tudo que eu pensava...
tipo lucas no mundo da lua! kkkkk


saudades desse tempo!

roberto.tramarim@gmail.com disse...

Era um ritual sagrado: Eu abria a fita lacrada, sentia seu cheirinho novo, manualmente punha a fita em posição de gravação, a partir da faixinha branca, selecionava o que ia gravar e deixava. Quando gravava seleção de musicas, pausava ao final de cada gravação. Antes de cada gravação eu conferia se o nível de graves e agudos estava adequado. Usava Basf cromo e TDK SA principalmente. Hoje tudo é mais fácil e mais sem graça, o trabalho de gravação de uma fita era um trabalho artesanal, ganhava um contorno lúdico.
Ainda tenho minhas fitas, sei que será cada vez mais difícil ouvi-las, mas as preservarei em nome da nostalgia que sinto quando lembro dos atos de gravar e ouvir minhas fitas, nunca se apagará de minha memória.
Obrigado Denise, por oferecer este espaço pra que eu possa contar tudo isso.