segunda-feira, abril 18, 2011

Virada Cultural.

E lá veio mais uma Virada Cultural. Evento este que, já faz parte do calendário oficial da cidade. Por mais que tenha gente que fale mal, eu curto. Curto porque acho que é um evento diferente de praticamente tudo que já inventaram até hoje. Tem atrações pra todos os gostos, o que torna o evento mais interessante ainda.

Esse ano me empolguei pra ir em duas: Sepultura com a orquestra, e RPM. Sepultura com a orquestra, por ser algo inusitado, e interessante. E RPM por ser uma banda que marcou minha pré-adolescência, e nunca esperava que pudesse ter a oportunidade de vê-los ao vivo.

Fomos eu e a Clarissa pro show do Sepultura, que foi meia-noite de sábado pra domingo. Chegamos lá às 23 horas, e a primeira surpresa foi: tinham cadeiras pra platéia. Fiquei com cara de paisagem, mas pensei.. Provavelmente é por causa da orquestra. Achei duas cadeiras sobrando lá e sentamos, o que foi uma ótima idéia. É claro que num show do Sepultura as pessoas não ficam sentadas, mas pelo menos as cadeiras nos protegeram dos 'bate cabeça'. Enquanto fora das cadeiras o povo tava tudo abrindo roda pra se estapear e tacar a cabeça um no outro, estávamos no meio das cadeiras, pulando com segurança. O show foi ótimo! Sempre acreditei na junção de rock com música clássica, e com Sepultura não poderia ser diferente. A parte engraçada foram umas mulheres que estavam sentadas na nossa frente. Dava pra ver nitidamente que elas estavam boiando demais. Uma delas vira volta olhava pra mim com uma cara de ''socorro!'' ahahahahaha! Mas o que eu mais achei legal foi uma menininha, de seus 5 anos acredito eu, provavelmente filha de uma delas. A garotinha estava tão feliz, curtindo o show! Divertidíssimo!

Depois do show voltamos pra casa, pra dormir e ter pique pro dia seguinte. Havíamos decidido assistir ao show da Blitz também, então queríamos estar bem descansadas pra pular bastante.

Chegou o dia seguinte, um sol desgraçado de torrante, e lá fomos pra estação da Luz nos encontrar com o resto do pessoal. Chegamos na praça Júlio Prestes debaixo daquele sol senegalesco, às 16 horas. O show da Blitz atrasou quase meia hora, e a gente lá, tostando... Mas valeu a pena esperar. Foi muito massa relembrar aquelas músicas, e dançar. Acabou Blitz, e a expectativa pro RPM estava enorme. O sol já tinha baixado, e um vento delicioso tomou lugar. Às 18:20 começou. Todo mundo empolgado e... Tinha que acontecer uma cagadinha. Aliás, cagadinha não, cagadona. Dois maloqueiros drogados roubaram a câmera da Cla. Isso na terceira música, o que acabou com o clima de empolgação entre a gente, e de tabela fez com que perdêssemos a vontade de curtir o show. Conclusão: além de miar o show, ficamos sem as fotos de sábado, e domingo. Eu tinha levado a minha câmera, mas acabei nem usando. Mas tudo bem, fica a lição: eventos gratuitos de rua, nada de qualquer objeto. Pois acho um desaforo perder as coisas pra bancar vício de cracudo. Aliás, mais desaforo ainda é ter de deixar as coisas em casa por causa de maloqueiros. Mas, moramos no Brasil, e infelizmente, dependendo do lugar, são eles quem dão o tom.

Infelizmente o final da nossa festa não foi como desejado. Esperei muito por esse show, mas não tinha como curtir depois disso. Não vou deixar de ir na Virada Cultural, o evento em si é maravilhoso. Mas, ano que vem será sem foto nenhuma. Mesmo porque esse ano teve foto, mas acabamos ficando sem do mesmo jeito. Uma pena.

8 comentários:

Julis disse...

Eu acho a virada um evento muito interessante e melhor ainda se não tivesse esses problemas como um deles vc relatou, mas fora isso é um evento super legal mesmo!

SBIE disse...

Oi querida Dê, eu fui na Virada também... e vi briga tal, que tivemos que sair de escanteio e a Polícia não fazia nada, rsss, (#prontofalei)

SBIE disse...

Nosss, que chato terem pego a câmara!

Mas o important'é que vcs se divertiram!

SBIE disse...

ou nem tanto.. tudo passa, e na próxima virada tomara que seja com menos gente que rouba e feia na rua;

Desejo ótima semana

Vander Leão disse...

O evento é fantástico, e por ser da maneira q é, acredito que se tem pouco a melhorar. com o roubo a gente tira algumas lições como a de não ficar com uma câmera de bobeira num evento aberto, gratuíto, sem controle de pessoas, e num local tradicionalmente conhecido pela qtd de drogados e bandidos....mais graças a Deus saímos todos bem, e o prejuízo material se recupera....mais a iniciativa do evento é uma das melhores idéias q já vi e pela qualidade das bandas, continuarei indo e sem medo :D
Bjsssssssss

Palazzo disse...

O show é uma ótima idéia. Seria melhor ainda se fossemos um povo mais desenvolvido para usufruir por completo.
Abç

Lucia disse...

Teve a versão carioca do evento, mas acabei nem curtindo muito. Acho que sampa leva vantagem nessas áreas.
E muito chato isso que aconteceu. é revoltante mesmo.

Miguel disse...

É minha cara Denise, a Virada é uma ótima oportunidade para curtir gêneros e artistas das mais variadas correntes, a questão é reunir pique para apreciá-los. Sinto muitíssimo que a apresentação do RPM tenha sido prejudicada pelo furto da câmera da amiga, de fato, a gente perde todo o estímulo, infelizmente esses espetáculos gratuitos dá de tudo e precisamos ficar alertas. Boa estadia em Uruguaiana e até a próxima. Bj