domingo, novembro 07, 2010

O caso Mayara e a imbecilidade alheia

A internet anda em polvorosa por causa da estudante de Direito Mayara Petruso. Ela caiu na besteira de escrever algumas merdas no twitter, provavelmente imaginando que não daria no que deu. Na verdade Mayara foi azarada. De mil merdas que escrevem lá - e algumas bem pesadas, diga-se de passagem - a dela se sobressaiu no meio da fossa.
Não vou defender o que ela disse. Não odeio nordestinos, muito menos quero matá-los afogados. E nem acredito que Mayara queria fazê-lo. É claro que devemos ter cuidado com o que postamos na internet, mas acredito que a moça num momento de raiva, resolveu externar algo que ela deveria ter deixado guardado consigo. Afinal, ela como estudante de Direito deveria saber que tudo que ela escreve pode ser usado contra ela. Regra básica que foi quebrada. Mas o problema da internet é exatamente esse: em um momento de besteira, sua vida vira de cabeça pra baixo. E aquilo que foi escrito provavelmente sem pensar, fica perpetuado. Se Mayara tivesse dito isso numa roda de amigos, provavelmente alguns discordariam, discutiriam, e acabaria por isso mesmo. Mas na internet, as coisas tomam uma proporção muito maior do que deveria tomar.
O que me deixa mais p* da vida nessa história é essa crucificação. Rapidinho já fizeram comunidade no Orkut pra difamá-la. Os tópicos daquela comunidade são de dar vergonha a qualquer pessoa. Pra começar, quem perdeu tempo criando essa comunidade provou ser uma pessoa muito, mas muito pior que ela. Segundo, não entendo o que aquelas pessoas ganham em divulgar nome, telefone, endereço da pessoa em questão. Em outra comunidade no orkut, que se diz defensora dos Direitos Humanos, abriram um tópico pra xingá-la mais ainda. Pessoas que se dizem defensoras de tais direitos queriam 'uma noite no quarto com ela, mas não pra f***', provavelmente pra espancá-la. Se por acaso alguém a achar na rua e meter a mão nas fuças dela, o povo vai aplaudir. Como se isso fosse bonito. Como se avacalhar uma pessoa na internet fosse acabar com todo preconceito que existe na face da terra.
Todos temos direito de errar. Ela errou. E já pagou por isso. As pessoas deviam pensar um pouco antes de atirar cem pedras em cima dos outros, pois ninguém sabe o dia de amanhã. Um dia pode ser você, que em um momento de idiotice, esteja lá no lugar dela levando as mesmas pedras. Afinal, quem nunca falou merda, que atire a primeira. Somos humanos. Simples assim.

12 comentários:

Simone disse...

Ela foi bem infeliz no comentário, fato. O que dizer? Deu azar. Quem fala o que quer pode se submeter a quaisquer consequências. Caiu na Internet, não tem mais como controlar. As pessoas adoram um show e ela deu assunto pra manga. Poderia ter sido com muitas outras pessoas que falam as mesmas besteiras... masss... ela deu azar!!! Mas daqui o povo esquece e vai se distrair com outra polêmica...

Beijos!

Li disse...

Não fiquei sabendo desse caso,rs
Se bem que ultimamente ando alheia com tudo ao meu redor.
Passando mesmo para agradecer pela força e deixar um beijo^^

Mauro S disse...

Eu não sabia disto, nunca tinha ouvido falar nela, e lendo aqui teu post, pesquisei, mas ela foi muito infeliz em suas declarações e terá sua vida alterada por um bom tempo, e concordo contigo, acho que estas comunidades que gritam contra uns e outros não estão fazendo a coisa certa, não acrescentam em nada.
Pelo bem até é interessante, agora gritar contra uns e outros é fazer o mesmo que a própria estudante.

Às vezes eu penso, se o meu blog não vende nada, se não ganho nada com ele comercialmente (ad sense, é isto?), se é apenas o meu espaço para escrever porque gosto de escrever, por que gastar com domínio?

E as pessoas tendem a envelhecer com a vida, deixam de ter reflexos que tinham no começo, passam a depender de óculos, por exemplo, para enxergarem melhor, então como tem canais que diminuem o tamanho das legendas?
E industrias farmacêuticas que fazem bulas microscópicas?
E por aí vai...

Já passei tantas mensagens para o Telecine, e não dignaram-se a uma respostinha, aliás muito comum de empresas e famosos por lá, Twitter, e pela internet como um todo.
Não suporto respostas de empresas que mandam a gente pesquisar em suas faqs, fóruns, etc.
Aliás não resolvem nada, é apenas perda de tempo.
E acho isto uma falta de respeito!

Continua..

Mauro S disse...

A falta de uma explicação, seja de quem for, de quem receber um e-mail, uma mensagem, alguém que pergunte algo por dúvida ou não, é considerada por mim uma falta de respeito.

A internet envolve pessoas, as pessoas se comunicam ou deveriam, não concordo com esta unilateralidade. (é assim que se escreve? Pode corrigir)

Amiga, aqui em Pelotas, agora, quase 3h da manhã, está um calor daqueles.
Vou dormir bem à vontade, aliás estou quase assim, mas segue insuportável.

Será que as pessoas não pensam no que escrevem ou no que dizem?

Sobre esta estudante que vai ter a vida bem alterada, com processos contra ela, perda do emprego, sendo vista de canto de olho, tendo que refugirar-se pelo momento que vive, e podendo ser até presa.
Ou quando resolvem tirar a vida de outros?
Será que não aprenderam que o crime não é o caminho, que não é por aí, que cabe a Deus tanto a vida como a morte?
Tem tanta coisa errada, pessoas que pensam de forma errada como ela e outros...

Beijos e boa noite ou seria bom dia?

Mauro S disse...

Você escreve muito bem, cada post que leio aqui, poderia fazer parte dos textos de um jornal.

Parabéns pelo post!
Beijos, Mauro

Pelos caminhos da vida. disse...

Eu como não tenho twitter, estou por fora desse assunto, entrei através do blog do amigo Mauro.

Precisamos pensar mil vezes antes de falarmos alguma coisa, mas até querer jogar pedra na moça, ai é demais, quem ainda não errou? É um absurdo isso que fizeram com ela, enfim... alguém sempre pega alguém para massacrar.

Decsulpe a invasão no seu blog Denise.

Fica aqui o convite para conhecer o meu, será um prazer te receber, meu nome é Ana, muito prazer.

beijooo.

Julis disse...

Concordo com tudo o que vc disse, ela foi infeliz no comentário, mas tbm não foi a unica, muita gente com o mesmo pensamento de fúria que ela comentou coisa muito pior, acho sim, que a grande maioria de votos no nordeste foi por conta de bolsa família e só falta eu tbm ser crucificada por essa minha opinião, mas enfim....

Ela falou merda, mas pior ainda de quem a xingou, humilhou... Como se pagar com a mesma moeda fosse algo certo... O problema é que as pessoas esquecem que qdo se perde o respeito, se perde tbm a razão... Aí fica o sujo falando do mal lavado!

Ela foi infeliz, mas como disse, muita gente foi muito mais, seja em relação a nordestinos ou a ela mesmo.

E aí choveu de artigos sensacionalistas nos blogs por aí que eu fiquei cansada só de ler. O que com certeza não foi o seu caso, pq pela primeira vez eu vi uma opinião coerente sobre isso tudo.

Quem sabe agora com Dilma, (mesmo eu tendo votado no Serra), ela faça algo de eficiente na educação, acho que é disso que o povo está precisando!

Eva Blondie disse...

Muito bom seu blog, meus Parabéns. Não estava sabendo nada a respeito do caso em questão, mas depois de ler esse post, fiquei curiosa e fui ler algo mais na internet. Concordo com o que vc diz. Não somos ninguém pra julgar os outros. Acho que 'limite' é o que faltou tanto pra garota Mayara quanto pra quem julga sua atitude e toma qualquer iniciativa hostil.
Excelente texto ;)

Palazzo disse...

Millenia você como sempre bem informada. Eu não estava sabendo. Só me resta dar-lhe os parabéns!
Então la vai..
PARABÉNS!!!!

Roberto Tramarim disse...

Eu lembro que no dia que ela falou essa bobagem, nós fomos uns dos primeiros a critica-la na net. Criticar sim, linchar não. O que aconteceu depois disso foi um absurdo, a moça fou massacrada por muitos, e sou capaz de apostar que desses tenha quem ja falou coisa pior, ou se a ouvisse num bar se limitaria a dar uma risada e talvez até concordasse com ela. Mas como pintou um "Judas", por que não malhar? Como diria Sartre, "o inferno são os outros".

Isaac Melo disse...

Denise,
palavras infelizes dessa moça, mas a forma como foi tratada por boa parte da população foi com hipocrisia. Mas é assim, vivemos elegendo nossos bodes expiatórios, para satisfazer nossos egos doentes!

Abraços!

Ruby disse...

Talvez por ser estudante de direito se ache no 'direito' de falar o que quer. Tem de se ter muito cuidado com o que se escreve na net. Em tempos de não ao preconceito demonstrá-lo publicamente é por corda no pescoço pra se enforcar. Pior é quem não tem noção ou consciência iniciar uma rede de xingamentos. Não sabia desse caso. Que aprenda com a lição.