segunda-feira, novembro 21, 2011

Viagem de aniversário - Parte 1 - No meio do caminho tinha um matagal.

Há tempos estávamos planejando conhecer Paraty. Aí veio a idéia de passar o fim de semana do meu aniversário lá. Não estava muito empolgada pra fazer festa, então eu e o Vander decidimos: vamos para Paraty comemorar meu niver. Ótimo! Pousada reservada, rota traçada, e era só esperar. Consultamos o senhor Google Maps, e pegamos a rota mais curta, como sempre fizemos em todas as viagens que planejamos. Sempre tinha dado certo, mas me esqueci que sempre antes do meu aniversário acontece algum pepino. Mas enfim, finalmente chegou o grande dia: 18 de novembro. Imprimi o mapa, e pé na estrada.

O caminho mais curto sugerido pelo google foi pela cidade de Cunha. Até chegarmos lá estava indo tudo bem. Depois que passamos por Cunha, a estrada começou a ficar uma porcaria. Mas pelo menos tinha asfalto. Eis que chegamos na divisa de Estados.



Que maravilha! Só que eu não sabia que no meio do caminho tinha um matagal. Sim, entramos literalmente no meio do mato. Um breu desgraçado, sem sinal de celular, e com crateras dignas de deixar a lua com inveja. E nós com nosso pobre Honda Civic nunca que íamos conseguir passar ali. Conclusão óbvia: tivemos que voltar pra Cunha. Voltamos aquilo tudo naquela estrada horrenda... E claro que quando chegamos na cidade, não tinha uma alma viva na rua. Já estava quase batendo o desespero quando eu vejo uma viatura. Ah, mas que maravilha! Paramos e fomos lá perguntar pros policiais se eles sabiam de alguma pousada que tivesse vaga pra gente passar a noite. Por fim eles nos levaram lá. Na pousada Clima da Serra. Eram chalés pra lá de charmosos, muito legal! Adorei lá. E achei Cunha uma cidade bem simpática, tá aí outra cidade pra lista de viagens no ano que vem!

Finalmente chegamos lá e dormimos. Estávamos podres, e depois do matão boiante lá, acabou de apodrecer mais ainda. Dormimos até umas 9:30, tomamos café, e perguntamos qual que era o melhor caminho pra chegar em Paraty. Acabamos indo por Ubatuba. Teríamos que passar por São Luiz do Paraitinga, mas infelizmente não chegamos a entrar na cidade propriamente dita. Passamos pela área rural somente. Depois de muitas vacas, cachorros e alguns seres humanos perdidos, chegamos no Parque Estadual da Serra do Mar. Nunca tinha descido essa serra. E foi muito massa! Com direito a ficar tonta com tanta curva, e de passar por dentro de uma nuvem. Divertidíssimo.

Finalmente chegamos em Paraty! Nossa, parecia que finalmente tudo ia começar a se desenrolar, mas nosso amigão GPS deu uma última zuada com a gente: nos mandou passar por uma estrada que estava em obras (e claro que a gente não sabia né! poin!). Depois do sufoco, entramos na cidade, rodamos que nem duas baratas tontas e.. achamos a pousada!!! Isso já era 2 horas da tarde, e o planejado era para a gente chegar às 2 da manhã! E o tempo estava nublado! Mas eu adorei o dia estar nublado, porque eu ia ficar muiti p.. da vida se chegasse lá com um solão e não poder aproveitar os passeios. Acho que isso serviu de consolo...

Depois da via sacra, descansamos um pouco na pousada, e saímos pra conhecer o centro histórico. Essa parte contarei em breve, se não o post vai ficar kilométrico...

Aguardem cenas do próximo capítulo!

PS: O matagal em questão era o Parque Nacional da Serra da Bocaina. O lugar parece ser lindo, mas não pra passar às 2 da manhã... hehehehehehehe

6 comentários:

Palazzo disse...

Millenia esse negócio de GPS tem que tomar o maior cuidado. Meu tio saiu de Campinas pra casa daquela minha prima que te falei, e o GPS jogou ele pra estrada real. FOI O MAIOR SUFOCO.
ABÇ

Mauro S disse...

Oi Denise, batendo o desespero, heim, logo você que gosta de uma aventura?

Passear é sempre bom, descobrir novos lugares, ainda mais você que ama viajar e fotografar, e vou esperar pelo próximo post.
Legal!

Beijos, Mauro

Mauro S disse...

Um post de uma única foto?
Estranho! (Risos)
E você geralmente posta muitas, vou mesmo esperar pelo próximo.

Mauro S disse...

Também não entendo, e cada um de nós é livre para escolher, mas sempre tem uns babacas que querem que a gente opte pelas mesmas coisas deles, e ainda tem muito lugar aqui em Pelotas para ser conhecido, e se puder, eu vou, e a tiracolo, minha digital... pena que eu não sou de viajar para outras cidades, lugares.
Seria bem interessante!
Beijos!

Silvia 'Sam' Cássivi disse...

Quero muito ir à Paraty, sempre nas fotos parece um lugar bacana

Vander Leão disse...

Nossa ida foi muito divertida, mais iríamos aproveitar mais se tivéssemos um carro apropriado para trilhas...hahahahahahah
Quando eu vi a estrada daquele jeito, hora e o cansaço, fiquei sem saber o que fazer e comecei a pensar numa melhor alternativa, foi quando pensei em dormir numa pousada..heheheh...o lado bom de tudo isso foi que conhecemos um pouco de Cunha :D

Bjsss