sábado, janeiro 24, 2009

E ela se foi

Photobucket

Depois de dias de sofrimento, Mariana Bridi se foi. É muito triste ver alguém jovem, com uma vida inteira pela frente morrer, principalmente se formos pensar que tudo começou em uma simples infecção urinária. E é assustador pensar que pode acontecer comigo, com o vizinho, com o fulano da esquina, com qualquer um.

Foi triste ela ter falecido, mas sinceramente? Eu acredito que ela não teria uma vida das melhores se sobrevivesse. Imagina ter que viver sem pés, sem mãos, sem um pedaço do estômago, e sabe lá com que sequelas a mais. Eu não sou desse papo de ''a vida acima de tudo''. Eu, Denise, numa situação dessas, se tivesse escolha, preferiria morrer. Aliás, é algo que converso muito com familiares. Se um dia eu me arrebentar em algum acidente, e ficar vegetando que nem Terry Schiavo, por favor, a maior prova de amor que alguém pode me dar é desligar os aparelhos e me deixar ir. E não esqueçam de doar meus órgãos.

Mesmo sem conhecer a família, deixo aqui meus sentimentos. Acho que nenhum pai ou mãe merece a dor de ter que enterrar um filho. Infelizmente existem certas coisas que não foram feitas para serem entendidas.

Nenhum comentário: