segunda-feira, maio 09, 2011

A obrigação de consumir.

Já escrevi várias vezes sobre os bens de consumo não durarem praticamente mais nada, o que nos obriga a jogar fora e comprar outro. E a reportagem que saiu no Estadão neste fim de semana foi bem clara: é muito mais barato jogar fora e comprar um novo do que mandar para o conserto. E o pior, todo mundo acha lindo. Estragou? Simples, jogue fora e compre um novo. Só que ninguém lembra que quem acaba se ferrando nessa história toda é o nosso planeta, que já está dando sinais de exaustão faz tempo. Infelizmente esse estilo de vida é incompatível com o planeta. Ou consome-se menos, ou degradaremos cada vez mais o ambiente em que vivemos. E depois não adianta reclamar de mudanças climáticas, catástrofes, falta de água dentre outras coisas.

E hoje, ao imprimir uns negócios, acabei lembrando exatamente disso: da obrigação de consumir. Impressoras antigas funcionavam com um cartucho só. Se acabasse o colorido, imprimíamos em preto. Se acabasse o cartucho preto, o colorido fazia o papel dele, e imprimia. Agora não. Se eu preciso imprimir algo em preto, mas o cartucho colorido está vazio, mesmo o preto estando cheio... Não imprime! Ou seja, somos obrigados a comprar um cartucho colorido mesmo não precisando usar. É ou não é algo ilógico? Agora estou eu aqui, com um cartucho preto cheinho, mas não posso imprimir nada. É de doer no rim hein...

10 comentários:

Palazzo disse...

Millenia, o primeiro passo seria proibir a entrada de produtos chineses que só duram 2 meses e obrigar nossas empresas a fabricarem produtos de mehor qualidade também. Isso ficou mais latente após os planos do Dilson Funaro.

abç

SBIE disse...

é de dor o Rim, o bolso, a carteira, a conta bancária e o talão de cheque! kkkkk

Lucia disse...

é bem isso mesmo. lembro da geladeira que tinha na casa dos meus pais desde quando eles casaram. durou muito. Agora, eles compraram uma nova e já tá ruim. Rapidinho vai tudo embora. E os eletrônicos são os piores porque queimou, compra novo.

Miguel disse...

Minha cara Denise, pertinente esse teu protesto, muitas coisas que possuimos caso dê algum problema, se fizermos as contas vai ficar bem mais barato adquirirmos outra do que a consertarmos. Não concordo com isso, pois como você disse, nosso planeta está se transformando num imenso lixão a céu aberto. Beijo querida, até outras vezes.

SBIE disse...

Está bem crítica ultimamente: e isso chega a ser bom: pagaremos 40 reais a mais por nova carteirinha, e pagamos mais tinta deixando uma outra ainda cheia! Você tem enxergado coisas que outros talvez não conseguem enxergar, parabéns! Pena que não é todos que são tão espertos e reivindicam como você. Parabéns!

Nana disse...

Eu procuro ser super cautelosa qto a isso... Sou a rainha dos consertos, reparos e reformas....rsrsrs. Primeiro, pq dou valor ao meu suado din-din né?! Nao da pra sair gastando com qualquer coisa. Segundo, pq o nosso planeta nao precisa de mais um ser humano poluidor por aki.
Protesto mais q válido!
Bj e fik c Deus.
Obs: Estamos com um projeto de posts coletivos chamado Projeto 10 em 10. A intenção é que fazer 10 fotos, em 10 horas diferentes do seu dia, colocar tudo junto e publicar.Tá a fim de aderir no próximo mês?!

Ruby disse...

Eu sempre me pergunto sobre as tralhas que não queremos mais e substituimos por uma nova, o planeta realmente é quem paga caro, mas em tempos de muito consumismo e com eletros e eletrônicos se renovando a cada instante, pessoas sempre querendo o que tem de atual, fica difícil dar fim em tanto lixo, pior é que tudo caminha prum caos cada vez maior, e poucas pessoas se preocupam com esse destino e efeito provocados pelas coisas velhas que já não queremos mais.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

enquanto isso vamos nos destruindo

Silvia 'Sam' Cássivi disse...

eita, mas faz sentidoque, se vai imprimir p&b só precise desse cartucho funcionando. Quer dizer que se não tiver como ter o colorido não funciona nada (e vice versa)?
Sobre peixes e frutos do mar é que eu estava em dieta pra um exame chamado cintilografia, não podia, entre outras coisas, comer nada com maiores concentrações de iodo.

Até mais :)

Silvia 'Sam' Cássivi disse...

rsrs toda vez que vejo alguma coisa da Dellano lembro do seu post, tudo a ver com esse aqui tb