quarta-feira, outubro 20, 2010

Reflexões...

Temos dois casos recentes que estão na mídia, mas com ações completamente opostas.

Primeiro, o caso Bruno, que supostamente matou a namorada/amante/ficante, ou seja lá o que for Eliza Samúdio. Ninguém até hoje achou corpo. Ninguém até hoje provou com 100% de certeza que Eliza está morta, apesar dos fatos apontarem para isso. No entanto, todos estão presos. Já foram negados vários pedidos de habeas corpus. E assim o caso vai seguindo.

Por outro lado, temos o caso Mércia Nakashima. Nesse caso, ela infelizmente está morta. O corpo foi achado. Existem provas. Existem testemunhas. Os acusados vivem mudando suas versões a toda hora. E no entanto, continuam soltos. E pior, o principal acusado ri. Ri da desgraça da família, ri da cara da 'justiça', ri da cara de todo mundo, pois no fundo sabe que vai sair impune. Afinal de contas, ele é ex-policial e advogado. Com certeza tem cartas nas mangas.

O que me faz chegar a conclusão que: vc pode matar e se safar, desde que tenha influência necessária. Pimentta Neves que o diga.

3 comentários:

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Esse mundo não é totalmente justo, fato! Infelizmente!

Justo não precisa ser punitivo, apenas prenda para que não dê impressão de impunidade! Se tiverem dúvida então que perguntassem ao júri popular...

bjo

Silvia 'Sam' Cássivi disse...

Pois é... parece mentira mas é a verdade. E fora a midia em cima, isso só piora.

Roberto Tramarim disse...

O judiciario morre de medo de ser impopular. Por mais que eu tenha minha opinião no caso Bruno, juridicamente nào se sustenta sua prisão. Por outro lado, só tem uma coisa que o judiciario teme mais do que impopularidade, que é lama jogada no ventilador, isso se aplica ao caso Mércia. Pra bom entendedor...