segunda-feira, outubro 24, 2005

Referendo: "Não" vence com larga vantagem

A esmagadora maioria dos brasileiros votou "não" à proibição da comercialização de armas e munição. Com 99,89% das urnas apuradas, o "não" vencia por 63,92% (59.038.252 votos) a 36,08% (33.320.107) do "sim", segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O porcentual de abstenção era de 21,84% - o presidente do tribunal, Carlos Velloso, estimava esse índice em 15%. Votos nulos representaram 1.603.037 (1,68%) e os em branco, 1.328.413 (1,39%).

O "não" venceu em todos os Estados por larga margem. A maior vantagem ocorreu no Rio Grande do Sul, com 86,83% dos gaúchos favoráveis à venda de armas. O Estado de Pernambuco tem o maior percentual de votos no "sim": 45,51%.


Segundo o presidente do TSE, o referendo custou R$ 250 milhões e transcorreu sem problemas. Das 323.368 urnas usadas em todo o País, 2.800 foram substituídas, ou 0,87% do total. A votação manual foi realizada em 263 seções, ou 0,08%.


O referendo transcorreu tranqüilo, sem registro de violência. Praticamente não houve panfletagem de boca-de-urna nem incidentes.


Com a vitória do "não", fica mantido o comércio de armas e munição no País. Mas o estatuto tem normas rigorosas para a concessão do direito à posse de arma e ainda mais duras para o porte, que continuam valendo.


As frentes parlamentares criadas para defender o "sim" e o "não" querem agora usar o interesse despertado pelo referendo para fazer uma campanha de esclarecimento sobre o estatuto.


O referendo recebeu elogios do ponto de vista institucional. Autoridades defenderam a realização periódica de consultas populares. Velloso, por exemplo, propôs um referendo sobre a liberação ou não do aborto em casos de fetos sem cérebro. "Deveríamos ter referendos de quatro em quatro anos no Brasil, quando das eleições municipais", disse.


Além do referendo, hoje foi o último dia da campanha do desarmamento. Levantamento do Ministério da Justiça informou que, até o início do dia, haviam sido recolhidas 464 mil armas entregues por cidadãos.



Fiquei realmente feliz ao ler isso.. Isso prova que o povo brasileiro esta amadurecendo, e aprendendo a decidir as coiass em prol do nosso pais. Finalmente o povo brasileiro nao estah se deixando levar por alienacoes de rede globo e compania, e estah aprendendo a usar o cerebro. Agora, espero qeu esse aprendizado se extenda para as eleicoes dos nossos governantes.. Serah..? Eh esperar pra ver..

Nenhum comentário: